Faurecia, empresa do Grupo FORVIA, escolheu a EDP para desenvolver instalações solares de autoconsumo em mais de 60 fábricas da multinacional de componentes automóveis na Europa, Ásia e Estados Unidos. Contrato representa um passo decisivo na meta do grupo EDP de alcançar 2GW em solar distribuído até 2025.

A EDP acaba de assinar uma parceria global para instalar até 100MWp de energia solar em unidades da Faurecia na Europa, Ásia e Estados Unidos. Até ao final de 2023, a EDP pretende instalar mais de 60 parques solares de autoconsumo nas fábricas da multinacional em Portugal, Espanha, Itália, Estados Unidos, China, Coreia do Sul, Japão e Tailândia. Este é o maior projeto de energia solar distribuída assegurado até ao momento pelo grupo EDP e o primeiro a ser instalado com o mesmo parceiro em vários continentes em simultâneo.

A Faurecia, empresa relevante e com uma presença global na indústria automóvel, passará a consumir energia renovável produzida nas suas próprias instalações, reduzindo de forma significativa a sua dependência da rede energética. Esta parceria é também um passo importante nos objetivos da Faurecia de redução progressiva das emissões de carbono das suas operações industriais (scope 1 e 2).

A parceria assenta num modelo de As-a-Service, ficando o investimento nos painéis a cargo da EDP, assim como a sua manutenção e operação, através de contratos de longa duração ajustados às necessidades locais de cada mercado da Faurecia. Prevê-se que os mais de 60 projetos possam ter, no seu conjunto, até 200 mil painéis solares, e que permitam evitar mais de 60 toneladas de CO2 ao longo da próxima década.

Na Europa e Brasil, a EDP tem vindo a atingir valores recorde de capacidade contratada de solar distribuído e já instalou cerca de 300MWp em edifícios e terrenos de empresas e famílias através da EDP Comercial. A empresa tem vindo a crescer neste segmento em vários mercados europeus, através de crescimento orgânico e de aquisições, como aconteceu recentemente na Polónia, através da Soon Energy, ou em Itália, com a compra da Enertel. Nos Estados Unidos e na Ásia Pacífico, a EDP entrou recentemente no solar distribuído através da EDP Renováveis, com as aquisições da norte-americana C2 Omega e da asiática Sunseap, respetivamente. A parceria agora assinada com a Faurecia é um passo importante na consolidação deste segmento nestes mercados.

“Esta parceria demonstra a capacidade da EDP para dar resposta a clientes multinacionais que procuram contratar energia solar descentralizada em diferentes países e para apoiar a transição energética a uma escala global. Ao instalar mais 100MWp de energia solar, estamos cada vez mais perto de cumprir o nosso objetivo de crescer dez vezes na geração solar distribuída até 2025, comparativamente com 2020”, afirma Miguel Stilwell d’Andrade, CEO do grupo EDP.

“Produzir energia renovável nas nossas unidades é um compromisso fundamental para cumprirmos o objetivo de neutralidade carbónica até 2025. Tirar partido de parcerias estratégicas com líderes globais permite-nos acelerar e melhorar a nossa resiliência energética de uma forma mais sustentável. Além disso, é um reflexo da nossa responsabilidade corporativa no sentido de ter um impacto positivo na sociedade e satisfazer as necessidades de futuras gerações”, afirma Patrick Koller, CEO da Faurecia.

A energia solar distribuída é um dos eixos de crescimento da EDP para esta década, tendo como objetivo instalar mais de 2GW em casas e empresas até 2025, contribuindo desta forma para o aumento da produção de energia renovável e para o acesso por mais pessoas a fontes de energia limpa. Em 2021, a EDP registou um crescimento expressivo no número de clientes com soluções solares.

Saturday the 25th. Câmara de Comércio e Industria Luso Espanhola © 2017 - Joomla Site Templates